21 novembro 2006

Não negues à partida...

... uma ciência que desconheces! Esta era a frase de promoção de uma dessas videntes de vão-de-escada que, há uns anos, anunciava os seus serviços na televisão. Eu não tenho nada de vidente, nem sou lá muito dada a crendices desse género mas, aqui há dias, andava meio tristonha e recomendaram-me uma mezinha para as más vibes. como no creo en brujas, pero... decidi experimentar. verdade seja dita, fiz um bocadinho de batota :) não cumpri todos os passos da mezinha, mas até acho que resultou! não seria eu, se não a partilhasse com os fiéis do Estrelas, enriquecida com os meus comentários :)

Receita
Encha um copo de água até à beirinha. [teoricamente, a água vai absorver as más energias]
Acenda uma ou mais velas, com fósforos. [não sei por que é que isto dos fósforos é importante, mas quem me deu a receita insistiu imenso neste ponto!]
Pode acender um incenso. [não há «sabores» recomendados na mezinha, mas eu gosto particularmente de incensos de sândalo]
Deixe a(s) vela(s) arder até ao fim.
Deite a água «contaminada» de más vibes na sanita e puxe o autoclismo duas vezes. [aqui foi onde eu fiz batota, porque me pareceu parvoíce desperdiçar um copo de água perfeitamente usável. não o bebi, não fossem as vibes voltar, mas deitei-o numa planta que me pareceu sedenta!]

_________

Se alguém decidir experimentar a mezinha e estiver para aí virado, trate de partilhar experiências na secção de comentários :)

5 comentários:

Calíope disse...

Ok, assim que tiver tempo eu colaboro na experiência.

A minha teoria: fósforos -» madeira -» pau -» fogo -» natureza / isqueiro -» gás -» plástico -» coisa artificial. Para mezinhas em geral é melhor ter um elemento natural (pau com fogo) do que um artificial movido a gás.

Tem de ser mesmo com incenso?! Eu não gosto nada desses fumos...

A planta ainda continua viva?

Quando houver resultados eu comunico.

tiagugrilu disse...

A minha maneira de afastar tristezas passa por negar a existência de maus-olhados e afins: acredito que, a existirem, será o meio mais eficaz de me tornar incólume: não ligar.

Mas curti a mezinha.

Acho é que vais ficar com uma planta baudelairiana (pelo menos quando der flores)

LadyBOO disse...

coitada da planta!

ela é que levou com a porra das más vibes.
Sobreviveu?

Estranhoamor disse...

Ai, ai, ai!... Fizeste batota no mais importante: deitar as "más vibes" fora.
Acende-se a vela ao nosso Anjo da Guarda. Para evitar desastres, põe-se SEMPRE um copo de água porque uma vela acesa é como um farol e atrai todo o tipo de espíritos. Os maus são "limpos" pela água que depois é para DEITAR FORA! (não vá o diabo tece-las).
Não deitas a agua com detergente e sujidade do chão, nas plantas, ou deitas?

Calíope disse...

Pronto eu já fiz a mezinha, mas também tive de fazer alguns ajustes.

1, não acendi incenso nenhum porque detesto esses cheiros.

2, como não tinha nenhuma vela de tamanho que eu achasse conveniente, resolvi acender 4 daquelas velinhas redondas pequeninas (em alemão teelichte).

3, acontece que tive de sair antes de as velas terem ardido todas, daí que as tive de apagar. Repeti o procedimento 3 vezes (por outro lado, assim também consegui recolher más vibes da noite, do dia e da tarde, logo, bingo!), até elas arderem por completo (mas sempre com a água com as más vibes foi sempre e as velas foram sempre acesas com fósforos).

4, a água já foi pela sanita abaixo, mas antes disso ainda foi regada pelos meus próprios líquidos impuros, pois não ia gastar uma descarga do autoclismo 'só' com as más vibrações. Assim que tiver de ir verter mais líquidos a mezinha estará completa.

Aguardam-se resultados!