18 agosto 2006

o homem do café

Dá comigo em doida, com códigos, formulários e não sei quantas mil burocracias e minhoquices. Este senhor faz parte da lenda cómica do local onde trabalho, sempre pelos motivos mais fantasiosos que se podem imaginar.
Recentemente, foi comprada uma máquina de café para a minha área de trabalho e tive duas lições extensas de como trabalhar correctamente com a máquina, as quais incluiram módulos de montagem e desmontagem integral do aparelho, indicações sobre os receptáculos do café e da água, dicas catitas sobre o escovilhão que serve para limpar os depósitos e sabe-se lá mais o quê... no fim, ainda me disse «se tiver dúvidas, ligue para a minha extensão.» Detestei-o solenemente, nessa altura.
Hoje tenho de fazer uma justa homenagem ao homem do café! O raio da máquina começou a piscar uma luz vermelha, assim que a liguei. Atestei os depósitos, usei o belo do escovilhão para limpar, verifiquei tudo o que me lembrei e o raio da luzinha não parou de piscar. Rendi-me às evidências e liguei para ele. Ele apareceu pouco depois, disse-me «vamos repetir os procedimentos passo a passo, em voz alta», deu um toquezinho numa peça e eis que a luz deixa de piscar :) Quem sabe, sabe! Cheers, homem do café :D

1 comentário:

jac disse...

Quem sabe, sabe, mas se ele soubesse melhor ter-te-ia ensinado esse toque especial ;-)