29 maio 2008

Renascer?

(Descobriu que) os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as suas mães os dão à luz, mas que a vida os obriga uma e outra vez a parirem-se a si mesmos.

Gabriel García Marquéz, O Amor em Tempos de Cólera, adaptado

Em muitos casos, este renascer até poderia ser sinónimo de regredir :) Ou não. Os abanões da vida são momentos de avaliação: através deles descobrimos força e maturidade que julgamos não ter e conhecemos as nossas outras dimensões. Não há nada como um abanão para nos mostrar a fibra de que somos feitos. A cada embate, crescemos e reinventamo-nos, porque essa é a melhor forma de ultrapassar as crises.

1 comentário:

ceci disse...

É bom ler-te! :D

Seja como for "parirmo-nos" custa pra caraças!!!