14 maio 2008

Levavam todos um pontapé, se vos apanhasse a jeito!

O primeiro-ministro foi para a Venezuela, levou uns colegas de Gabinete e mais uns empresários e jornalistas. Fretou um avião da TAP e fumou lá dentro, com alguns membros da comitiva da visita oficial. Grande escândalo, manchete no Público, centenas de comentários no site do jornal... um Carnaval! Parecia-me um fait-divers transformado em notícia, independentemente da transgressão à lei; afinal de contas, transgredir transgredimos todos, a esta ou a outra lei e ninguém morre por isso. E o argumento de que o senhor devia dar o exemplo não colhe aqui para os meus lados, porque eu gosto de decidir quais as pessoas que me servem de modelo de comportamento.
Ficávamos por aqui, se o PM não tivesse decidido pedir desculpas, dizendo que não sabia que não se podia fumar dentro do avião(!) e que até tinha decido deixar de fumar, na sequência deste episódio lamentável.
Lamentável é transformar factozinhos em notícias; lamentável é a perda de tempo a comentar o comportamento do PM; lamentável é verificar que o PM se verga ao peso de uma opinião pública pseudo-chocada com a transgressão e que por isso faz um mea culpa público.
Haja paciência para tanta parvoíce!

4 comentários:

Pedro disse...

Pois... tu estas-te e' a esquecer que e' esse mesmo o maior problema de Portugal: se os que estao em cima "fogem" 'a lei, com que moralidade se pede ao povo para fazer o mesmo? Aos ricos para declararem os impostos? Aos empresarios para pagarem salarios justos? etc etc etc

Atitudes como a tua "oh, deixa la' isso, ele so' quebrou uma leizita" sao bem exemplificativas de uma maneira de ser que vai no sentido oposto da moralizacao que o pais precisa.

IronMan disse...

OK, o PM fumou. E vai continuar a fumar, só que ás escondidas.

Mais grave do que fumar num avião fretado para o efeito é fumar no interior da Assembleia da Republica.
Isso sim é uma afronta e já foi confirmado que o fazem e não vi ninguem a fazer alarido sobre isso.

MAIS! Os altos cargos das empresas, fumadores, não o deixaram de fazer dentro dos seus gabinetes! E eu teno provas!

A proposito de fumar ou nao dentro dos avioes das comitivas, ainda há bem pouco tempo uma amigo meu, que acompanhou uma visita oficial do PM, me dizia em tom de gozo que tinha fumado um belo de um charuto dentro do avião.
Por isso, isto não é novidade.

Uma coisa é certa, o jornalistazito do Público não volta a passear de borla neste tipo de visitas.

SIM ESSE E OUTROS QUE LÁ VÃO À MINHA CUSTA!

A proposito!
Eu tambem deixei de fumar! À quase 3 semanas!!!

Borboleta disse...

Pedro, não entendeste o que quis dizer: a ideia não é «oh, deixa lá isso, que ele só quebrou uma leizita», é mais «não façam um Carnaval disso». não é um PM cumpridor ou não que moraliza o país, e não acho que se possa comparar o cumprimento da lei do tabaco ao cumprimento das obrigações fiscais e laborais. Como disse no meu texto, cada um escolhe os seus exemplos. O problema de Portugal não é haver quem transgrida as leis, é haver quem justifique o seu incumprimento com o incumprimento alheio, como se isso o isentasse de alguma coisa.

tatoia disse...

Achei muito interessante a tua opinião. Revelas que não te agrada o pensamento tipo dos jornais portugueses que exploram notícias mais fúteis em detrimento de assuntos bem mais grave que deviam estar a ser mostrados ao mundo.

Acho todavia importante desmacararem-se estes senhores que se sentem no poder absoluto perante tudo e todos. E acho que se deve noticar tudo, por muitas vezes que o erro seja ou não repetido.

Mas de facto, não perder muito tempo com isso. Há coisas mais importantes de que falar e o importante mesmo era que todos fossem tratados como cidadãos igualitários, com as mesmas leis e deveres.

Que se dê mais tempo de antenas às associações e pessoas que realmente precisam de ajuda.

Fica bem ;)