21 setembro 2007

O salvamento


Numa das minhas pequenas pausas da tarde, reparei numa lagartixa bebé dentro da sala. Tenho dificuldade em matar bichedo que não me incomoda, e aquela, ainda para mais, era bebé. Decidi salvá-la.
Como, como? A única ideia que me ocorreu foi metê-la num envelope e despejá-la na rua. Arranjei um envelope dos grandes (sim, porque ser amiga do bichedo é uma coisa, tocar-lhe é outra conversa!) e outro dos médios, para a empurrar. Essa foi a parte fácil. O pincel foi para tirá-la de dentro do envelope, sem o inutilizar - quem disse que um envelope que já serviu para carregar uma lagartixa não serve para mais nada?

______

27/09/07: cumpre-me corrigir a indicação sobre a espécie do bicho em questão. Já várias pessoas me disseram que o bicho da fotografia que ilustra este post é uma osga. Confesso que não sou grande entendida em bichedo desta laia. Procurei por «lagartixa» no Google e apareceu-me a imagem que já viram, parecidíssima com o bicho que eu resgatei. Afinal, esta era uma osga bebé!

5 comentários:

Alex Snark disse...

:)

Anónimo disse...

pois, guarda o envelope sabe-se lá quando aparece uma tarantula :P

bjs, FJ

Calíope disse...

Lagartos forever!

British Cashew disse...

Erm...
Isso é uma osga.
Não te preocupes que no anúncio do WC Pato também é um ganso que faz de pato.

(whatever...)

Deusa do Caramelo disse...

Castanha!

Como gostava de ter visto esse belo duelo...

LOL